Solidão é pretensão de quem fica
escondido
Fazendo fita

31.5.09

Me levar


Só é preciso música e esse inverno pra nos colocar na mesma cama.

Alimente-se da plenitude. Essa alma que não para de acontecer.

Faço da minha vida uma peça teatral. Porque pra mim viver sem arte seria fatal.

Exagerada.

Com um coração que não é de metal

Boio no mundo mas aconteço no centro, sustento o intenso. Não tenho gravidade mas afundo na profundidade do tudo. E naquela noite atípica onde as mensagens não tinham sentido algum (pelo menos em parte), tudo o que ela desejava era os braços dele, a dança com ele, a conversa com ele, a fumaça com ele... Bem, ela estava ali, na casa que havia dentro dela. Só, nos meios dos amigos. Esperando que ele entrasse pela janela.
...

Com o coração -que não é de metal- ela o escutava falar sobre o emprego de energia numa situação que não havia mais porque. Mesmo que a sincronicidade dos seus desejos fosse absurda, embriagante ao ponto de os fazer voar. Ele dizia a ela para não ter pressa. Aham (em parte, pois a falta de pressa não pertencia a personalidade dela). Ele queria tudo light (em um momento rodízio de churrascaria). Então ela ficaria assim, de pernas abertas e braços cruzados -parecia que a vida a queria assim-. E ela nem sabia direito, ao certo, se era tudo aquilo mesmo que ela desejava. Ela só sentia. Parte dos sentidos que as vezes não fazem sentido algum. Mas uma coisa é certa, ela vai deixar que todo o universo que existe em seus poros transborde. E se ele quizer, que venha. Pois ela estará de pernas abertas (até esse trânsito passar).

30.5.09

Eu sei quem você é pra mim. E é isso que importa.

Sacou?
...

E esse seu orgulho mais 'maria vai com as outras'

Isso eu não admiro. E é isso que importa.

Sacou?

...

Ponto final.

Caixinha de surpresa

Sabe aquela idéia inútil de se apegar a quem se é, ao que representa, a quem pertence, a que função foi criada para exercer, ao que os outros pensam... Sim, inútil. Idéia ou ideal inútil. Porque ontem posso ter sido um glorioso monumento a alguem, daqueles que se perde tempo admirando. E hoje não passar de um depósito de fogos de artifícios ou mesmo de material plástico, daqueles que se passa em frente e nem se percebe.
Devemos estar sempre preparados a tumultuosas e intermináveis ondas de transformação.


E pra começar uma noite pra dançar com as amigas. Linda. Daí é só esperar o tempo passar sem nem perceber. Linda.

24.5.09

'olhos vermelhos' e toda emoção do que vem antes...isso é uma delícia

e tudo bem se isso parece coisa de gente que sente grande. Essa imensidão eu não consigo mesmo esconder. Nem fingir.

Te digo adeus sem querer dizer

Eu sempre quero mais.
As vezes eu presuponho que posso deixar quando eu bem entender o destino mostrar suas asas.

...Como quem acredita que pode controlar totalmente sua própria vida...


Sem titubear,

Me agarro nelas e me deixo voar.



E ele não entende que o destino traçou a gente.(literalmente)

Decoração

Se não posso falar mais alto. Se não consigo fazer você me escutar... Numa alusão a minha ira, deixo registrado nessa parede branca em meio a nossa sala, em meio a nossa briga usando um daqueles pillot preto de marcação grossa, todos os xingamentos que sei e que já não me cabem mais. Todos destinados a você. Todos destinados a gente. Em uma tela tranformo essa parede. E rabisco todo o meu descontentamento, todas as suas fraquezas. Com franqueza pincelo todas as minhas certezas, as minhas defesas, as minhas tristezas. Sem margem. Sem moldura. Sem prisão.
Para que eu não me esqueça. Para que você não esqueça. Para que nossos amigos não se esqueçam.
E transformo em arte a nossa briga de casal. Tem gente que acha sexy... Voilá. Uma bela e autêntica parede na sala de estar.
-Me ama de novo?
-Não dá.
-Por que?
-Chegamos perto demais um do outro.
-E isso não é bom?
-Só pra quem quer planejar um assassinato.

18.5.09

E ele escolheu as outras. Escolha errada. Ela partiu.
E ele voltou pra casa. Com a mesma cara, o mesmo gosto, o mesmo cheiro, a mesma pele, o mesmo frio, a solidão. Tirou o maço de cigarro do bolso. Lembrou dela. Ela ainda tava ali naquele quarto, alguns fios de cabelo na cama. Ele jogou o lixo fora, antes de se acomodar, pra esquecer. E pra ninguem pensar: Esse cara precisa de amor e o deixou partir. E continuou...
Deve ser alguma coisa entre Vênus e Saturno....deve ser.

E a bailarina tá livre.. Ô menina danada que gosta de dançar.

Não há "fera" que consiga segurar. Que há faça parar.
Pra recomeço...

Precisa-se de 2 pitadas de baixa de guarda.
4 colheres de sopa cheias de vontade.
Tesão sem medida.
1 copo e 1/2 de carinho.
1 lt de perdão.
1 e 1/2 lt de entrega.

Pra essa receita NADA de orgulho. A massa perderia o ponto, não cresceria.

Bata tudo na força máxima com o seu tempo adequado. Deixe descansar por 30 min (de preferência abraçados).

E coloque no forno o tempo que lhe for melhor.

Quantidade: Para 2 pessoas.

Essa receita só dá certo se for feita baseada em um desejo infinito de ser feliz.


(Receita tirada do livro: A cozinha milagrosa da bruxa Ofélia.)

Pra quem não sabe amar...

O transbordar de sentimentos é confundido com sentimentalismo.
Que pena. Deve ser a alma pequena.
Ou a vaidade em excesso. Ou a pura limitação de deixar-se invadido.
Ou um mundaréu de infinitas questões mal resolvidas. De ressequido por medos e dúvidas.
Medo.
Ou porque fica esperando alguem que caiba nos seus sonhos. Ou porque não acredita mais em sonhos. Ou porque foi engolido por eles.
Ou a simples e fatal falta de desejo no outro.

Ou porque a poesia não tá no coração.
Ou porque não perdoou.
Ou porque nunca amou.

Enfim, so sorry. Vou andando. Já se faz tarde. E tenho fome.

17.5.09

Tive impiedosamente o coração dilacerado.

Sem parcimônia.

Agora não espero mais nada.

sente, sente, escreve, traduz, se joga

Me cansei das frases certas, das que fazem sentido de cara. Me cansei de não ver efeito na intenção. Enjoei do ensaiado, do previsível. Quero mais que expectativas e esperas. Quero mais que essa água morna pra fazer meu chá. Quero espuma, quero bolhas, quero me queimar.
Tô aqui. Desarmada na sua frente, nua. Você tem ideia do que fazer, onde me tocar...Olha no meu olho, ja te disse isso algumas vezes. Sente. Solta. Deixa pular. Me segure. Não me deixe partir, hoje não. Hoje não. Não vê que nunca quero. Mas eu tô indo, tô indo embora, tô indo.....indo....chorando...doendo...partindo....tô indo embora.
Traduz o que sinto e me agarre de uma maneira sufocante. Pare meu carro. Tire meu folêgo. Me segure pelos braços. Pelos cabelos. Pela pele. Pela lingua. Pela alma. Não me deixe ir embora.............Porque isso eu não queria. Não queria.
Sem guerra, então, faço o que você quer. E não te procuro mais.



Na dúvida, faça.
Medo de tentar é morte lenta.
Esgote todas as possibilidades.
Esgote.
Tive 2 sessões de filmes (completamente diferentes) seguidos, num quarto escuro. Regada a vinho e otras cositas a mas.

Primeira sessão: Camisa de força.
Segunda sessão: E se eu fosse você.

Definitivamente não recomendado para relações em estado de ebulição.

Ambiguidade (roubada de um alguem)

- Eu nunca te dei esperanças.
- Mas deixa acontecer naturalmente.


tsc, tsc...

"Dê vida

a minha morte."


(tirada do filme Camisa de força)
Essa minha vênus em domicílio... Essa sua vênus em domicílio.... Dá rock... e dos bens tocados.

15.5.09

Tenho que concordar...

O bom de namorar é ter com quem fazer poesia. Falar as 3 horas da tarde um monte de baixaria, dormir abraçado...Poesia.
As vezes eu passo por lá só pra matar.
Matar essa coisa que eu sinto
Matar essa coisa
Matar o que eu sinto...
Matar? o quê?
Matar
O que sinto?
O quê?
Ôooo...
Sinto.

SURPRESA!

adoro humor negro...

Anestesiado

Enquanto ela pensa no que escrever...ele tá ali deitado e nu, extasiado pelo momento. Ela gosta do que vê. Sonado dá dose extra de prazer. Como bicho lambido com dono e sem osso. Teve delicadamente suas costas arranhadas. Ela acende seu cigarro mentolado, vício (e porque não tê lo?), pensa no que será depois...e o Manu chao toca .

10.5.09

À flor da pele

A mãe com o signo Lunar em Áries é toda sinceridade.
Apressada, às vezes impaciente, quase uma criança na manifestação espontânea de seu amor.
O melhor lado que ela oferece ao mundo é a fé.
A crença de que as coisas podem e devem ser melhores do que são.
É uma mãe voltada para o imediato, para o agora. Sua vida é uma sucessão de momentos intensos. Como os de alguém que deseja aproveitar ao máximo o que lhe é oferecido pelo universo.
Tudo é à flor da pele.
Uma guerreira nata, que sabe se dedicar muito bem à tarefa árdua de ser mãe.


E ele me entende como ninguem...

Um suspiro pensativo na cama:
-Mãe tá com dor no coração?
-Tô, meu amor.
Pausa. E ele coloca a mão sobre meu peito. Me faz um carinho.
-Passou?

Maternidade é aprendizado em mão dupla.

Minha cura.

Resumindo...

Alma tranquila

Pés cansados

Coração partido

9.5.09

Dou a palavra a Arnaldo Jabor

Ninguem ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem.
Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá...
Ou pelo tormento que provoca.
Ama-se pelo indefinível.
Ama-se no primeiro beijo, mais viciante que LSD.
O amor não obedece a razão. Acontece por magnetismo, conjunção estelar.
Ah, o amor....
Quem dera fosse uma equação matemática: Eu linda + você inteligente = 2 apaixonados.
Não funciona assim.
Amar não requer conhecimento prévio, nem consulta ao spc. Pessoas honestas, boazinhas, calminhas, certinhas, comportadinhas, "sãs" tem aos montes... Aos montes, nascem em série.
Mas ninguem, ninguem mesmo consegue ser do jeito que o amor da sua vida é!
Pense nisso.

(texto customizado por mim)

E pra arrematar- Proust: "O grande amor só se sente no ciúme"

Agora, dou-lhe a palavra..

8.5.09

Pensei que você fosse direto na minha jugular (hj esperei). Você não sente a mesma vontade carnívora que eu?
As vezes eu desejo dolorosamente ser menos "nelsonrodriguiana". E tambem essa coisa "polyana" de acreditar em amor a primeira e segunda vista. Que ET implantou esses chips em minha mente???!!!

E nem é culpa da lua cheia...

Quer casar comigo?

Te juro

que  nada sei escrever. Nem poesia, nem conto, nem verso, nem prosa, nem nada. O que faço é tirar um som das palavras que encontro no lugar mais profundo e escuro da minha alma. Daí anoto no que estiver mais próximo das minhas mãos e dou vida aquilo.
Chamo isso de desassossego.
Meninos, meninos....falam que somos complicadas. Mas com carinho, atenção, sexo(dubom) e chocolate ficamos felizes; E eles cheios de complexidades.

Vai entender.

Diferente?


Eu tô afim de soltar os braços. Estreiar um novo perfume, um decote, as minhas risadas, os dentes claros, as sardas discretas, o cabelo comprido, o olhar de ressaca, a dança, talvez as pernas de fora...a boca.
Não sou de ninguem e não me impeço de ser de quem eu amo a cada segundo.
Te chamo de amor como se essa insistência tivesse outro propósito além do seu beijo, dos seus braços, do seu cheiro...
Quero brincar com você de novo.
Ensaiar incansavelmente a felicidade.
Se quer entender dos meus meios, dos meus equívocos, das minhas falhas... elas vão ser sempre incompreendidas.
Mas se quer saber realmente do que fiz, do que faço e do que sou capaz. Olha pra mim, dentro do meu olho, invada meu mundo, toma seu espaço de volta e me ache nova...a mesma.
Mas como essa história não é um começo, eu não vou contar pra vc como sair dessa.

7.5.09

Tesão..

nessa mente de gente que mete a semente esfuzivamente em meu ser inerente em frequente deleite em dar e receber o que a corrente latente indecente nessa mente de gente que mete a semente esfusiv...................

O absurdo do amor

 É nos gostarmos loucamente.


O desejo em estado sólido.

Dá vontade de meter o dente.

Dessa maneira insanidade é um presente?!


(...)É um sonho profundo
Um medo inesperado do mundo
Um absurdo preciso
E não é segredo(...)


 Um pulo no escuro.

E num instante noturno,

dá vontade de dizer sonoramente..

...amor é metáfora de amor...

Gosto desse bicho...bicho Leão.

Com "jujuba" então...

Ontem foi um saco inteiro, das bem "docinhas", só pra mim, pra ele e pra lua.

Eh trip...ainda escuto o zumbido do seu rugido no meu ouvido.

2 bichos se amando. Que bonito.

Estive ontem na lua e em meia 1/2 hora ela mudou a minha vida.

Play this song.

Sabe quando vc acorda sem censura pra nada e tem a capacidade - a maravilhosa capacidade- de brigar pela imensidão na qual vc acredita. E se junta, coração acelerado e mais um punhado de verdades... Aí não tem quem te segure.
Universos misturados com a simples vontade de virar do avesso; alma pra fora. Vontade de jogar essa máscara longe, destravar esse nó na garganta, de se livrar da dor do receio do que vão pensar e sair gritando por aí… Eu gosto de vc porraaaa!!!!!

Quer saber? O perigo não é ser entendido. Pq ninguem sabe de fato onde a própria vida vai dar.

No fundo, bem lá no fundo.... É onde quero deixar sentir.
Então, deixa acontecer naturalmente.

Trocaria a eternidade por esta noite

Nesse mundo sob medidas...

onde tudo deve ser milimétricamente encaixado,

a loucura é a única que não tem tamanho exato.

6.5.09

Curta metragem

Eles se conheceram como que por acaso. Tava escrito. Sabe aqueles rabiscos que o Universo faz e coloca na gaveta pra que aconteçam quando o mundo tá muito sem emoção. Então...
Foi pura paixão.
Eles se olharam, trocaram algumas palavras, se gostaram, se beijaram e acordaram abraçados.
Ela deixou seu número.
Ele ligou. (horas depois)
Ela atendeu. Sem saber no que ia dar, mas com muita vontade de experimentar.
Ele se mostrou extremamente encantado. Sem máscaras se entregaram.
E assim foi... Carnaval, encontro, amigos, encontro, cerveja, encontro, música, encontro, dança, encontro, poesia, encontro, pele, encontro, pistache, encontro, cigarros, encontro, olho no olho, encontro, vitamina pela manhã, encontro, churrasco, encontro, estrelas, encontro, astros, encontro, planos, encontro... Em meio a declarações de amor, vida, família, filhos....Tudo explodiu assim como emergiu. De uma só vez. Rápido demais... E eles queriam tanto.
Dor...Amor. Muita gente palpitou.
Mas a vida segue. Ou a gente segue a vida. Vai explicar, vai entender.
Era pra ser assim, como num curta metragem, em que a mocinha acende o cigarro e na cena seguinte está se afogando junto aos tubarões.

Fim.

Sobe créditos.

A lua tá lá...e o que será?

Boca Dela

Alguem se contenta olhar o horizonte só pela janela?
Dá um mergulho aqui..Profundo
Na boca
Dela.

1.5.09

De MM (*)

A realidade pode ser dura, mas é o unico lugar onde se pode tomar um gostoso milkshake.

"O sexo libera as tensões. O amor as causa."

Woody Allen

O melhor dos 6 sentidos.

Hj venho deixar aqui o meu agradecimento ao tato.

Pelo tato eu te abraço. Te toco. Sinto o toque dos cabelos do meu filho. A maciez de sua pele.
O carinho vem do toque. O beijo pra ser sentido precisa do tato.
O tato é tudo.
Tá nas pontas dos dedos...Na ponta do seu dedo e me faz vibrar.
Brasileiro é todo tato. É nato.
Tato é o prazer da derme.
Com o tato eu te encontro no escuro. Mudo. Surdo. Cego.
Danço contigo. Luto contigo. Me enrrosco em ti.
Um bom tato me faz apaixonar.
Sinto seu peso. Seu calor. Dou te um beliscão. Um arranhão.
Com bom tato um negócio é selado.
Um tapa é bem dado.
Ponho a mão na massa sem descansar.
O tato pertence aos seres terrestre. Precisa do corpo. E toca a alma. Profundamente.
Através do tato chega a cura.
Energia pura.
Tato é afago. Te tira da solidão. Te dá a mão, o braço inteiro. Te pega pelo pé. Te dou um puxão. Foge não.
Com o tato sinto a força do vento, a delícia do mar, o toque da seda, o pinicar da areia, o frio da cachoeira, a gostosura da sua mordida...
Tato é a sua língua na minha boca vazia.
Através do tato o meu amor se revela da forma mais primitiva e mundana. Simples. Esférica. Absurda. Linda. Corporal.
Com o tato faço cosquinha e te tiro gargalhadas. As vezes uma boa palmada. As vezes a roupa rasgada. A louça quebrada.
E se me falta as palavras.. com o tato lhe peço perdão.
Freud já dizia que alguns campos da mente, do subconsciente só são acessados através da vivência corporal.
Tato é o corpo quente. Latente. É um presente.
Então amigos, sintam-se a vontade pra tatear uns aos outros. Essa experiência é permitida só a nós.
Ao agora.
E eu vou seguindo tateando feliz o meu destino.